Privatização do SUS

Na última quarta-feira (28/10), o Presidente Jair Bolsonaro e o Ministro da Economia Paulo Guedes assinaram um documento que libera ‘estudos’ sobre ‘modelos de negócios’ do setor privado para as UBS.

O projeto idealizava estudar a viabilidade de pegar algumas unidades de UBSs (Unidades Básicas de Saúde) com obras paralisadas, justamente pela falta de verba, e privatizá-las para finalizar as construções inacabadas.

Apesar de ter mais de 4 mil unidades básicas de saúde com obras inacabadas, mesmo após o governo já ter consumido R$ 1,7 bilhão de recursos do Sistema Único de Saúde, a polêmica não foi gerada pela falta da verba para finalizar as obras, e sim pela possibilidade de privatização do SUS.

Então, no mesmo dia, após chuva de críticas ao decreto, Bolsonaro utilizou o twitter para anunciar a revogação do decreto, alegando que “a simples leitura do Decreto em momento algum sinalizava para a privatização do SUS. Em havendo entendimento futuro dos benefícios propostos pelo Decreto o mesmo poderá ser reeditado”.

O Ministro Paulo Guedes também se manifestou, dizendo que a ideia era contar com uma ajuda do setor privado, e que em nenhum momento a intenção foi invadir a área da saúde para privatizar o SUS.

Quer ficar por dentro das principais notícias da semana? Assista ao Plantão JN.

Fontes: https://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2020/10/28/obscuro-apressado-e-inconstitucional-especialistas-analisam-decreto-sobre-privatizacao-dos-postos-de-saude-do-sus.ghtml

https://g1.globo.com/politica/noticia/2020/10/28/bolsonaro-anuncia-revogacao-de-decreto-sobre-privatizacao-de-postos-de-saude-do-sus.ghtml

1 responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *