Ford encerra produção de veículos no Brasil

A Ford anunciou o encerramento da produção de veículos no Brasil, com o fechamento das fábricas que a montadora mantém em Camaçari (BA), Taubaté (SP) e Horizonte (CE).

A produção de peças vai continuar mais algum tempo, para garantir estoque de componentes de reposição. Com isso, a operação da Ford no Brasil fica restrita apenas à importação de alguns dos modelos da montadora. O modelo da Nova Ranger, por exemplo, continua sendo comercializado por aqui, mas a fabricação será realizada na Argentina.

A decisão da montadora, se baseou na busca da empresa pela lucratividade no País. O cenário trazido pela COVID ocasionou em persistente capacidade ociosa da indústria e a redução das vendas, resultando em anos de perdas significativas. Além disso, segundo a empresa, a decisão faz parte da reestruturação global, que inclui o mercado sul-americano.

A Ford ainda afirmou que a Ford enfatizou que seus futuros veículos vão cada vez mais rumar em direção à conectividade e à eletrificação, um caminho inevitável para todas as grandes montadoras.

Investir na produção brasileira de automóveis com maior conteúdo tecnológico seria excessivamente custoso. Primeiro por conta da alta e complexa carga tributária; e segundo por conta da alta do dólar, já que mesmo os insumos estratégicos comprados em território nacional, como o aço, são cotados em dólar.

Se já tínhamos acumulando recordes de desemprego, o fechamento das fábricas da Ford colaborou para esse número crescer ainda mais. Segundo sindicalistas, acredita-se que o impacto seja de aproximadamente 50 mil vagas de empregos, diretos e indiretos. Apesar do número, o anuncio de demissão nessa semana não veio apenas da Ford.

 

Fontes:
https://www.uol.com.br/carros/noticias/redacao/2021/01/11/ford-anuncia-fim-da-producao-de-veiculos-no-brasil-ao-fechar-3-fabricas.htm
https://www.uol.com.br/carros/noticias/redacao/2021/01/12/5-motivos-que-fizeram-ford-fechar-todas-suas-fabricas-no-brasil.htm
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *