Atualização da Pandemia: Novas Variantes e situação das vacina

No dia 10 de janeiro de 2021, o Japão havia notificado o Brasil de que quatro viajantes com sintomas de covid-19 que desembarcaram em Tóquio vindos do Amazonas estavam infectados com uma nova variante do Sars-CoV-2. Segundo as autoridades sanitárias japonesas, a nova cepa continha 12 mutações.

E apesar de os cientistas brasileiros ainda estarem investigando essa nova variação e o impacto dela sobre o colapso do sistema de saúde no Amazonas, acredita-se que essa nova variante já está circulando por todo o Brasil. Essa semana, foram identificados 3 casos.

Diante do cenário, a OMS alertou que a variante do vírus da covid-19 identificada originalmente em brasileiros e indica que existe uma preocupação sobre a possibilidade de que a mutação leve a uma maior transmissibilidade da doença.

Diante da situação, o Governo de Portugal anunciou na última quarta-feira (27), a suspensão os voos entre o país e o Brasil a partir do dia 29 de janeiro e até o dia 14 de fevereiro. As regras estabelecidas para o Brasil são iguais às que já vigoram para os voos entre Portugal e o Reino Unido.

Mas não foi só Portugal que restringiu a entrada de estrangeiros.

O Governo brasileiro publicou nesta terça-feira, 26, uma portaria restringindo a entrada de estrangeiros no país por terra e por água. A restrição vale para todas as nacionalidades e, de acordo com o comunicado, a adoção da medida considerou o surgimento de variantes do novo coronavírus, que podem estar presentes em mais de 70 países.

Com a medida, fica restringida a entrada no País de estrangeiros de qualquer nacionalidade, por rodovias, por outros meios terrestres ou por transporte aquaviário”.

Já a chegada de estrangeiros pelos aeroportos não está proibida, com exceção de voos que tenham origem ou passagem pelo Reino Unido, Irlanda do Norte e África do Sul. Para o caso de voos vindos de outros países, deverão ser cumpridos os requisitos migratórios.

 

Vacinas

 

Na Segunda-Feira, começaram as ser aplicadas as vacinas Oxford. Apesar de ser mais um lote de imunizantes começando a ser a aplicado, a quantidade de vacinas disponíveis ainda está longe de ser suficiente.

Só que a falta de vacina, não é um problema, só aqui no Brasil. Na Espanha, a região de Madri suspendeu por duas semanas a administração da primeira dose de vacinas a seus grupos de risco, por falta de imunizantes. Nos EUA, o prefeito de Nova York, suspendeu os planos de usar estádios durante a campanha de vacinação, e declarou que a cidade ficou praticamente sem vacinas contra a Covid-19.

E aí, com o cenário do aumento da demanda e escassez global, adicionado a morosidade nas soluções trazidas pelo Ministério da Saúde brasileiro, empresas e clínicas privadas começaram a se mexer para garantir a vacinação de seus funcionários e daquelas pessoas que puderem pagar pelas doses.  O presidente Jair Bolsonaro, até chegou a dar aval a compra de vacina privada, mas as próprias farmacêuticas negaram a venda.

A Pfizer e a Astrazeneca, negaram a venda para empresas privadas, entender o imunizante como um bem que deve ser oferecido à população em geral.

 

Vacina, é uma coisa polêmica aqui no Brasil neh?

 

Diante de todo esse cenário de escassez de vacina, o instituo Butantan declarou que vai exporta 54 milhões de doses da Coronavac para o exterior se o Ministério da Saúde se manifestar.

 

Só para você entender o contexto: O Butantan tem um contrato para fornecer 46 milhões de doses da Coronavc ao governo federal. Mas, sua capacidade de produção, geraria 54 milhões de doses extras, além dessas 46 que serão fornecidas ao governo federal conforme o contrato. Ou seja, o instituto Butantan, ofereceu a venda dessas doses extras ao Governo, mas parece que o Ministério da Saúde não demonstrou interesse até o momento.

Agora pensa comigo, enquanto os outros países estão preocupados com a escassez da vacina, o Brasil tem 54 milhões de doses, dentro do seu território, mas por uma briga política do nosso presidente Jair Bolsonaro, com o Governado de São Paulo, João Dória, está cogitando exportar esses imunizantes!

 

 

Fontes:
https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/bbc/2021/01/26/coronavirus-sp-confirma-casos-da-variante-de-manaus-ja-esta-em-todo-o-brasil-diz-pesquisador.htm
https://noticias.uol.com.br/colunas/jamil-chade/2021/01/27/oms-alerta-que-variante-identificada-no-brasil-esta-se-disseminando.htm
https://veja.abril.com.br/brasil/governo-impede-entrada-de-estrangeiros-no-pais-por-terra-e-agua/
https://g1.globo.com/pb/paraiba/noticia/2021/01/25/vacina-de-oxford-comeca-a-ser-aplicada-nesta-segunda-feira-25-em-campina-grande.ghtml
https://www.moneytimes.com.br/casos-de-covid-19-passam-de-100-milhoes-no-mundo-e-paises-sofrem-escassez-de-vacina/
https://www1.folha.uol.com.br/mundo/2021/01/escassez-faz-espanha-suspender-aplicacao-de-1a-dose-de-vacina.shtml
https://veja.abril.com.br/mundo/com-escassez-de-vacinas-nova-york-suspende-megacampanha-de-vacinacao/
https://veja.abril.com.br/economia/bolsonaro-da-aval-a-compra-de-vacinas-privadas-mas-negociacao-esta-parada/
https://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2021/01/butantan-diz-que-vai-exportar-doses-extras-de-coronavac-se-ministerio-da-saude-nao-se-manifestar.shtml
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *