CLUBHOUSE: Um áudio fala mais do que mil imagens

Rohan Seth e Paul Davidson, crias do Vale do Silício, desenvolveram o app que chegou para testar a criatividade humana para burlar a escassez. 

A rede social mais cobiçada do ano até agora com nome de balada, o Clubhouse foi criado em março de 2020, mas acabou viralizando no início de 2021, sendo avaliada em US$ 1 bilhão.

Ela funciona com a seguinte dinâmica:

  • É totalmente baseada em áudio, sem fotos ou vídeos.
  • São formadas salas de conversa com limite de até cinco mil pessoas e com um moderador para colocar ordem na casa.
  • Cada sala possui o seu tema, desde empreendedorismo até tretas no BBB.

Com menos de um ano de empresa, ela acumula diversas histórias curiosas, desde pessoas alugando celulares para utilização do aplicativo até o comércio de convites para ingressar na nova rede com valores que chegam a R$279 segundo o portal da UOL.

Todo esse movimento foi originado para demonstrar o jeitinho brasileiro de contornar as seguintes restrições:

  • Uma rede exclusiva para Iphone;
  • Necessidade de um convite para fazer parte dessa comunidade;
  • E o limite de dois convites para serem enviados por usuário.

Mesmo com pouco tempo de vida, sua história já conta com inúmeras conquistas e desafios, possuindo nomes importantes como Mark Zuckerberg e Elon Musk interagindo na plataforma, bloqueio do aplicativo na China e problemas para manter a segurança de todos os usuários.

Porém todos esses ingredientes causaram mais um exemplo de FOMO. Essa sigla significa “Fear of missing out”, traduzindo, é o medo que as pessoas têm de ficar de fora de uma nova onda que está surgindo. 

Tornaram-se normais posts de influenciadores falando sobre a nova rede social com uma enxurrada de comentários desesperados atrás de um convite. Afetou até investidores que colocaram seu dinheiro em uma empresa que possui o mesmo nome, porém sem conexão nenhuma com a plataforma de Rohan e Paul.

Para quem já está presente no Clubhouse, é uma ótima oportunidade para expandir seu networking e aprender sobre novos assuntos. E para quem não está, pegue sua pipoca, porque também é uma excelente chance de acompanhar de longe o desenrolar desse case que promete muitas novidades.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *