Quando usar Cartão de Crédito

Não é novidade que o Brasil lidera o ranking dos países com um dos maiores Juros de Cartão de Crédito do mundo.  Em dezembro de 2019, a taxa de juros do cartão de crédito caiu: para os clientes que pagam no mínimo 15% do valor total da fatura a taxa foi de 293,9% para 287,1% ao ano!! Para os que não pagam nem o mínimo, a taxa passou de 339,6% para 334,3% a.a.!

Se você achou esses números absurdos, vai se chocar mais ainda quando descobrir que 77% dos brasileiros negativados tiveram seu nome comprometido por dividas de cartão de crédito. Sim caro leitor, de um lado temos 2.5 milhões de CPFs cadastrados na bolsa, e do outro temos mais de 62 MILHÕES de brasileiros cadastrados no SERASA, por falta de pagamento das faturas de seus cartões de crédito.

O problema desses números estratosféricos não é o cartão de crédito em si, mas sim o conceito sobre o que de fato é o cartão de crédito e a maneira com que as pessoas o utilizam. Para começar, cartão de crédito é um empréstimo com limite pré-aprovado de que o banco disponibiliza para seus clientes. Se o cliente tem um cartão com limite R$ 5.000,00 por exemplo, não significa que ele tem esse dinheiro, e sim que o banco está emprestando a ele R$ 5.000,00, e que ao final do mês, esse valor deve ser devolvido ao banco com o pagamento da fatura.

Quando o cliente solicita um cartão de crédito, a operadora do cartão calcula o limite a ser liberado, levando em consideração diversas variáveis, entre elas a renda do consumidor. E aí nasce um dos problemas: muitas pessoas solicitam mais de um cartão de crédito para diferentes operadoras, e, por não terem controle de suas despesas, acabam tendo um gasto maior do que suas entradas permitiram pagar. Sem dinheiro para pagar a fatura, o cliente acaba pagando a fatura mínima ou então o que é pior, deixando de pagar e caindo na bola de neve de juros extremamente abusivos!

“Então quer dizer que cartão de crédito é uma roubada, e que não deveríamos usar nunca?”

Não! Muito pelo contrário. O cartão de crédito, quando usado de forma correta, é uma ferramenta que pode ate nos ajudar a ter mais dinheiro! Você só precisa saber como e quando usá-lo:

Para a sua Sobrevivência

Se surgiu uma emergência e você não tem dinheiro para comprar os itens de necessidade básica a vista, é claro que você pode utilizar o cartão de crédito. Mas você precisa se planejar para que a dívida contraída vá te gerar tempo suficiente para buscar uma fonte de renda e que na data no vencimento você consiga quitá-la.

Comprar algo que vai te gerar mais retorno financeiro do que a dívida que você contraiu

Se você está começando a empreender e precisa de algum serviço ou algum tipo de material ou equipamento como por exemplo um computador, uma câmera, ou até mesmo um programa edição, você faz essa aquisição comprando e, se possível, parcelando no cartão de crédito. Dessa forma, você não precisa se descapitalizar e você consegue se planejar para que o retorno que o investimento te trará seja suficiente para você pagar as parcelas.

Quando você tem condição de pagar à vista

Nesse caso, temos duas hipóteses. Na primeira, você conseguiu um desconto para o pagamento à vista. Você então paga no cartão de crédito, sem parcelar, pois, as parcelas teriam juros, e você aplica o capital que você tem disponível em algum produto com liquidez diária. Dessa forma, quando chegar a data do vencimento da fatura, além de você ter o dinheiro para o pagamento, esse dinheiro também terá te gerado mais alguma rentabilidade.

Na segunda hipótese, você tem o dinheiro para pagar à vista, mas também a possibilidade de parcelar sem juros. Nesse caso você também aplica o valor total, com a diferença que na data do vencimento você retira apenas o valor para pagamento de uma parcela, deixando o capital principal gerando juros sobre juros.

Por exemplo, você precisa comprar uma geladeira nova para sua casa, e essa geladeira custa R$ 3.000,00. No primeiro caso, você não iria parcelar pois o parcelamento teria acréscimo de juros. Você aplicaria esses R$3.000,00 em um produto com liquidez diária e na data o vencimento da parcela ele teria rendido mais ou menos R$ 13,50. Agora, se você tivesse a possibilidade de parcelar em 10 vezes, sem acréscimo de juros, você aplicaria o mesmo montante de R$ 3.000,00 e ao final das 10 parcelas, além de ter quitado a geladeira você ainda terá ganho aproximadamente R$ 76,28. Ou seja, você tinha dinheiro para pagamento a vista, mas optou por deixar o seu dinheiro rendendo mais.

Benefícios de Programa de Pontos

Se você tem controle da sua vida financeira e sabe que seus gastos não ultrapassam os seus ganhos, você pode utilizar o cartão de crédito para fazer qualquer compra que tenha que fazer no mês. Você sabe que terá o dinheiro para pagamento na data de vencimento da fatura, e com a grande utilização você acaba acumulando pontos nos programas de benefícios do cartão, podendo trocar esses pontos por viagens, diárias em hotéis ou até por produtos nas lojas parceiras. O importante aqui é verificar o valor do programa de pontos do seu cartão de crédito e garantir que o benefício recebido com a utilização seja maior do que o custo do programa.

 

Em resumo, qualquer pessoa pode usar o cartão de crédito, desde que tem a disciplina para controlar os seus gastos e que tenha o valor para pagamento da fatura na data do vencimento. Tendo esse controle, o cartão de crédito deixa de ser apenas um meio de pagamento e passa a ser uma ferramenta para ter rentabilidade ou retorno de algum benefício mesmo durante uma compra. Afinal, “o melhor momento para uma pessoa contrair uma dívida, é quando ela menos precisa”.

2 respostas
  1. João Pedro Santos Fernandes
    João Pedro Santos Fernandes says:

    Ótimo conteúdo nessa publicação, todos deveriam procurar e se interessar por esse tipo de conhecimento e aprendizado. Super engrandecedor!

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *